domingo, 23 de agosto de 2015

BISPO MACEDO

Reunião dos Obreiros - Templo de Salomão

Você pode até desprezar isto, o diabo não.

Quando tentou derrubar o Senhor Jesus usando citações bíblicas, satanás se mostrou conhecedor da Palavra (Mt 4.4). Entendo que jamais fez qualquer esforço para mudar a sua condição de caído porque a própria Escritura decreta sua condenação. (Jo 16.11) Enquanto, muitos tem ficado indiferentes à Voz de Deus, o diabo sabe muito bem o poder que existe nas Sagradas Escrituras, ao ponto de crer, tremer e trabalhar para tirar o máximo de proveito que puder. (Tg 2.9) O triste é que o maligno tem feito isso com competência, conseguindo usar mais a Palavra em seu próprio favor do que muitos cristãos. Por exemplo, ele usa pensamentos negativos, sentimentos enganosos, situações adversas e até pessoas próximas para semear dúvidas na mente humana porque sabe que: “o que duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento. Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma coisa” (Tg 1.6-8). Você já percebeu que a toda pessoa que procura por seus serviços, os servos do maligno fazem algum tipo de pedido a ela? Não importa se é algo simples e fácil de se conseguir ou difícil e complexo de ser feito, o objetivo é um só: submeter a pessoa a uma ordem qualquer só para poder, respaldado pela Palavra, se assenhorar daquela vida. Veja o que está escrito: "Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos, seja do pecado para a morte ou da obediência para a justiça?" (Rm 6.16) A ignorância e a incredulidade na Palavra de Deus são os principais aliados de satanás para alcançar seus objetivos de morte e destruição. Uma vez que passamos a conhecer a Palavra, ignorância espiritual já não serve de justificativa e só resta uma razão para não haver em nossa vida a plenitude das Promessas de Deus, a descrença na maior de todas as Verdades, a poderosa Palavra da qual nem o diabo despreza. Mas, houve quem não desprezou a Promessa, preste muita atenção nisto: "Abraão, esperando contra a esperança, creu, para vir a ser pai de muitas nações, segundo lhe fora dito: Assim será a tua descendência. E, sem enfraquecer na fé, embora levasse em conta o seu próprio corpo amortecido, sendo já de cem anos, e a idade avançada de Sara, não duvidou, por incredulidade, da promessa de Deus; mas, pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus, estando plenamente convicto de que ele era poderoso para cumprir o que prometera." (Rm 4.18-21) Não adianta sermos privilegiados em poder contar com uma arma tão poderosa a nosso favor, se não sabemos extrair dela tudo o que pode nos oferecer. Abraão soube e a aproveitou muito bem, alcançando através de sua vida os seus próprios sonhos e principalmente, os sonhos de Deus.

Valorize o que você tem recebido de Deus | Mulheres Em Foco

DEUS NUNCA TE ESQUECEU !

Chamada telefônica indiscreta pra um pastor

O Cliente que nunca mais volta

Anos atrás, Sam Walton, fundador da maior rede de varejo do mundo, a Wal-Mart, abriu um programa de treinamento para seus funcionários, com muita sabedoria. Quando todos esperavam uma palestra sobre vendas ou atendimento, ele iniciou com as seguintes palavras: “Eu sou o homem que vai a um restaurante, senta-se à mesa e espera pacientemente, enquanto o garçom faz tudo, menos anotar o meu pedido. Eu sou o homem que vai a uma loja e espera calado, enquanto os vendedores terminam suas conversas particulares. Eu sou o homem que entra num posto de gasolina e nunca usa a buzina, mas espera pacientemente que o empregado termine a leitura do seu jornal. Eu sou o homem que explica sua desesperada urgência por uma peça, mas não reclama quando a recebe somente após três semanas de espera. Eu sou o homem que, quando entra num estabelecimento comercial, parece estar pedindo um favor, implorando por um sorriso ou esperando apenas ser notado. Você deve estar pensando que sou uma pessoa quieta, paciente, do tipo que nunca cria problemas… Engana-se. Sabe quem eu sou? Eu sou o cliente que nunca mais volta! Divirto-me vendo milhões sendo gastos todos os anos em anúncios de toda ordem, para levar-me de novo à sua empresa, sendo que quando fui lá pela primeira vez, tudo o que deveriam ter feito era apenas uma pequena gentileza, simples e barata: tratar-me com um pouco mais de cortesia. Só existe um chefe: O CLIENTE. E ele pode demitir todas as pessoas da empresa, do presidente ao faxineiro, simplesmente levando o seu dinheiro para gastar em outro lugar.